13.5 dos 16 GB de RAM do Xbox Series X serão dedicados aos jogos

Com a data de lançamento do Xbox Series X se aproximando, a Microsoft revelou detalhes do seu console de última geração, e no último dia foi revelado uma tonelada de novos detalhes sobre seu hardware e a tecnologia que o alimenta.

Algo que sabemos sobre o Series X há algum tempo agora é o fato dele possuir memória GDDR6, o que representa um grande avanço em relação aos consoles da geração atual. Em um artigo detalhado sobre o console, a Digital Foundry revelou alguns novos detalhes sobre esse aspecto em particular.

O Xbox Series X usará uma interface de 320 bits, com a placa principal composta por dez módulos GDDR6 de 14 gbps, dos quais seis são chips de 2 GB e os quatro restante são chips de 1 GB. O desempenho aqui, no entanto, será assimétrico:

O desempenho da memória é assimétrico – não é algo que poderíamos ter feito com o PC”, explicou Andrew Goossen, técnico do Xbox Series X. “10 gigabytes de memória física [custam] 560 GB/s. Chamamos essa GPU de memória ideal. Seis gigabytes [custam] 336 GB/s. Chamamos isso de memória padrão. O ideal e o padrão da GPU oferecem desempenho idêntico para o áudio e o arquivo IO. É o único componente de hardware que se vê diferença na GPU.

Como tudo isso se divide para os desenvolvedores é fascinante. Do total dos 16 GB de capacidade de memória, a solução da Microsoft é essencialmente reservar a maior parte da memória para a execução dos jogos. Um total de 13,5 GB – 10 GB de memória ideal da GPU e 3,5 GB de memória padrão – é dedicado aos jogos, enquanto os 2,5 GB restantes são usados ​​para o sistema operacional e as funções de segundo plano, o que significa que os jogos têm mais potencial de largura de banda, cujos resultados, em teoria, devem ser mais do que tangíveis.

Em conversas com desenvolvedores, geralmente é fácil para os jogos mais do que preencher sua cota de memória padrão com CPU, dados de áudio, empilhamento de dados, dados executáveis e dados de script, os desenvolvedores gostam muito dessa troca quando ela lhes oferece mais potencial de largura de banda”, disse Goossen.

Embora o fato da Microsoft oferecer suporte tanto ao Xbox One quanto ao Xbox Series X num futuro previsível possa significar que talvez não possamos ver jogos de terceiros tirando proveito disso no futuro imediato, o potencial ainda é empolgante, especialmente quando você considera outros recursos, como descompactação de hardware e sua nova arquitetura Velocity.

Enquanto isso, embora existam mais do que algumas preocupações de que possíveis problemas de fabricação causados ​​pela pandemia de coronavírus em andamento possam resultar em um atraso no lançamento dos consoles de nova geração, a Microsoft parece estar confiante em atingir a janela de lançamento prevista para o final 2020.