World War Z pode ganhar sequência após vender mais de 3 milhões de cópias

O Grupo Embracer, proprietário do Saber Interactive, se declarou orgulhoso com desempenho de World War Z. O fundador do Saber Interactive, bem como o CEO da empresa, Matthew Karch, confirmaram que o sucesso de World War Z foi o gatilho da compra do estúdio. Seu triunfo comercial e social – em streaming é um dos games mais assistidos – levantou uma possível sequência.

World War Z se saiu incrivelmente bem de acordo com nossas expectativas, vendendo entre três e quatro milhões de cópias até o momento”, disse Karch. “Temos uma equipe enorme que apóia constantemente o game. É uma grande licença para nós, vemos um grande potencial no futuro”, acrescentou. “Eu não ficaria surpreso se continuarmos trabalhando nisso como uma saga e, certamente, não queremos deixar nossa atual base de fãs também porque a forma como os jogos são feitos hoje em dia está constantemente alimentando sua base de fãs, mesmo que o conteúdo seja gratuito”, enfatiza em relação à ideia de fazer uma sequência, mas sem levar em conta os usuários atuais.

“É a única maneira de manter sua comunidade viva, e se você quiser participar da sequência, também deve ficar atualizado, para que entendamos que mesmo os jogos que estão à venda ou chegam com preço às lojas, eles são jogos como um serviço”, explica ele à controvérsia de retirar o suporte de um jogo quando uma sequência é anunciada.

“Pessoalmente, acho que ter uma propriedade intelectual baseada ou com um contrato de licença às vezes tem uma má reputação entre o público”, disse o CEO da Saber. “Você pode ganhar tanto dinheiro com um jogo licenciado quanto com um título original, é apenas uma questão de quanto tempo essa propriedade está no mercado. No caso de World War Z, temos algumas boas idéias e podemos continuar desenvolvendo esse jogo, licença e planejamento de longo prazo.” De qualquer forma, Saber confirmou que possui um contrato plurianual para criar games da licença nos próximos anos. O exemplo de Left 4 Dead os levou a planejar esta licença como uma saga.

“A razão por trás da licença de World War Z é muito simples”, explicou. “O que fazemos no Saber é identificar oportunidades de mercado, pesquisamos e dizemos, ei, que tipos de jogos os usuários procuram? Que tipos de experiências os jogadores que não estão satisfeitos com o mercado de games querem jogar no momento? Portanto, nossa filosofia sempre foi a de oferecer o que o mercado precisa”, comenta. “Vimos o Left 4 Dead, um jogo que vendeu mais de 28 milhões de cópias e estava lá, esperando alguém seguir seus passos”, diz ele.

“Então, fizemos um jogo de zumbi com quatro jogadores em coop e tínhamos duas maneiras de nomeá-lo. Ou torná-lo original, ou procurar e gastar algum dinheiro em termos de marketing e adquirir uma licença. E, no entanto, tivemos que superar muitas barreiras, Somos uma desenvolvedora independente, que sempre deve ficar de olho no orçamento, por isso não é tão fácil, mas no caso de World War Z fazia sentido, era uma licença poderosa, o filme de zumbi com maior bilheteria de todos os tempos, com Brad Pitt como protagonista, e acreditávamos que deveríamos seguir esse caminho seguro da nossa perspectiva”, concluiu.

Fonte:vandal