Siga-nos:

Steam Deck vs Xbox Series X|S: veja comparativo de especificações

Veja um comparativo interessante entre as plataformas

Após vários rumores e especulações, a Valve finalmente revelou o Steam Deck, anteriormente conhecido como Steam Pal. O Steam Deck é um PC portátil (não é um console portátil) rodando o SteamOS, sendo assim capaz de rodar a maioria dos jogos disponíveis na loja da Steam.

Por ser um portátil, inevitavelmente ele sofre comparações com o Switch, cuja popularidade do dispositivo da Nintendo é parte da razão pela qual a Valve pretende entrar neste mercado. No entanto, o Steam Deck é muito mais poderoso do que o Switch e deve ser capaz de rivalizar contra os consoles de nova geração – até certo ponto, é claro.

A Gamingbolt fez um pequeno comparativo entre o PC portátil da Valve e os consoles PlayStation 5 da Sony, e Xbox Series X|S da Microsoft. Analisando as especificações de cada um e até onde elas podem chegar. Vamos ver no que deu?

CPU

O Steam Deck usa um AMD APU personalizado – uma unidade de processamento acelerado, que contém os chips de CPU e GPU em um único bloco. Como já foi revelado, o Steam Deck usa uma CPU baseada na mais recente arquitetura Zen 2 da AMD e está equipado com um total de 4 núcleos rodando em 2,4 a 3,5 GHz. O chip também é equipado com a tecnologia Simultaneous Multi Threading da AMD, que aumenta a contagem de núcleos lógicos para até 8.

Muito parecido com o Steam Deck, todos os consoles de nona geração também utilizam a mesma arquitetura Zen 2 com uma CPU AMD customizada. As únicas diferenças são na contagem de núcleos – PS5 / Xbox Series X / Xbox Series S todos têm 8 núcleos / 16 threads e frequência operacional – PS5 até 3,5 GHz, Xbox Series X até 3,8 GHz e Xbox Series S até 3,4 GHz.

O Steam Deck tem aparentemente menos da metade da potência bruta quando comparado aos consoles de nova geração, especialmente dado que o portátil da Valve provavelmente não pode sustentar o desempenho máximo por longos períodos de tempo – graças às restrições térmicas e de duração da bateria. No entanto, é muito inteligente que a Valve tenha optado por um chip de 8 núcleos com uma arquitetura que também apresenta um ótimo desempenho de núcleo único. Os jogos rodando na engine que tira proveito de mais núcleos terão um desempenho muito melhor do que aqueles que não são projetados para fazer uso total da potência distribuída, obviamente.

GPU

A GPU do Steam Deck também é baseada na mais recente arquitetura RDNA 2 da AMD e apresenta um total de 8 unidades de computação (CUs) rodando a uma velocidade de clock variável de 1 – 1,6 GHz. A Valve disse que a potência das GPUs está em torno de 2 TFLOPs (teraflops), o que é obviamente um pouco menor do que o PS5 e Xbox Series X, que utilizam o RDNA 2 idêntico com 36 CUs arquitetados a 2,23 GHz e 52 CUs a 1,8 GHz para atingir 10 e 12 TFLOPs respectivamente.

Curiosamente, o Steam Deck é bastante comparável ao Xbox Series S neste aspecto, que tem 20 CUs rodando a 1,565 GHz para atingir um total bruto de 4 TLOPs de potência. Embora uma medição da potência da GPU apenas por TFLOPs possa ser imprecisa em muitos casos, é bastante autoexplicativo aqui, dado que todas essas plataformas usam a mesma arquitetura. Claro, o ponto permanece que o Steam Deck é um portátil com uma série de restrições térmicas que não podem permitir que o chip atinja o seu limite por causa do sobreaquecimento.

Memória

O Steam Deck usa um total de 16 GB de memória LPDDR5 rodando a uma frequência de 5500 MHz, que atuará como um armazenador de recursos central a ser usado tanto pela CPU quanto pela GPU. É bastante semelhante aos consoles nesse aspecto, já que o PS5 e o Xbox Series X têm a mesma quantidade de memória, embora seja GDDR6. Obviamente, a escolha da memória GDDR em consoles permite maiores larguras de banda de memória, o que, por extensão, permite que os chips da GPU alcancem seu potencial máximo. A escolha de usar uma APU para um PC tem esta desvantagem óbvia, mas não é tão grave a ponto de ser desanimadora, já que todas as GPUs integradas (como o Vega 8) compartilham a RAM do sistema para ótimos resultados de desempenho.

Com relação ao armazenamento secundário, o Steam Deck vem em 3 variantes, todas vêm com um armazenamento flash eMMC de 64 GB. Os modelos de ponta também apresentam SSDs de 256 e 512 GB, que a página oficial da loja do Steam Deck descreve como SSDs NVMe de alta velocidade. Não há muitas informações sobre sua velocidade, exceto o fato de que elas são da variante PCIe Gen 3, provavelmente utilizando alguma forma de slot de expansão 4x na placa-mãe. PCI-e 3.0 x4 tem uma largura de banda máxima teórica de cerca de 4 GB/s, contudo, esse número pode ser menor dependendo da velocidade do SSD.

Os consoles de nova geração, por outro lado, anunciaram seus SSDs como “revolucionários”, com jogos como Ratchet e Clank: Rift Apart baseando sua mecânica central em fazer uso total dessa tecnologia. O PS5, o Xbox Series X e o Xbox Series S têm SSDs PCI-e 4.0, que oferecem grandes velocidades de transferência. Esses SSDs são incrivelmente eficientes e caros, com uma dispositivo de expansão para o Xbox Series X / S custando mais de US $ 200.

Tendo isso em mente, não é absolutamente nenhuma surpresa que o Steam Deck não ofereça concorrência aos consoles de próxima geração nesse aspecto e até certo ponto, nem deveria. Os jogos de console daqui para frente serão feitos levando em consideração esses SSDs de alta velocidade, permitindo mundos mais detalhados e expansivos. Afinal, o Steam Deck é um computador portátil e, embora a plataforma tenha tecnologia avançada como DirectStorage, não é tão amplamente adotado a ponto dos desenvolvedores o considerem um fator importante ao projetar seus jogos. Em retrospectiva, parece haver um grande incentivo por parte da Valve, pois ela tenta enfiar o máximo de potência e desempenho em facetas que importam.

Performance

No tópico de desempenho, vamos falar sobre o desempenho do Steam Deck. Agora foi verificado que o Steam Deck tem muito menos desempenho do que um PS5 ou Xbox Series X, no entanto, o fato de que a Valve pretende que os usuários tenham uma experiência agradável a 720p torna a capacidade do portátil muito mais promissora. Claro, é impossível determinar as métricas de desempenho exatas sem o hardware e as ferramentas originais em mãos. No entanto, uma linha de base pode ser estabelecida especulativamente usando hardware de PC com especificações semelhantes. Dito isto, até o momento não há APUs AMD com a combinação de uma CPU Zen 2 e uma GPU RDNA 2.

A comparação mais próxima para uma linha de base pode ser estabelecida usando um Vega 11 iGPU com uma CPU 4C / 8T, uma lacuna que o Ryzen 5 3400G deve preencher confortavelmente. Control mantém 30 fps com resolução de 720p em configurações baixas. E olhe que este teste foi realizado com 8 GB de RAM DDR4.

De acordo com as alegações da AMD, a mudança para da GPU GCN para a RDNA 2 deve fornecer um aumento de mais de 1,25x no desempenho. Isso sem mencionar que a Vega 11 tem 11 CUs, enquanto o Steam Deck tem apenas 8 CUs, o que deve fornecer uma melhoria perceptível no desempenho. O Ryzen 5 3400G também tem o luxo de ser uma CPU de desktop, o que permite manter o desempenho máximo de até 4,2 GHz, o que deve se equilibrar com o salto para um processador móvel Zen 2 mais eficiente usado no Steam Deck.

Assim, é compreensível que muitos desses resultados estejam de acordo com o que as primeiras impressões do Steam Deck parecem sugerir. Concluindo, rodar em uma resolução de 720p permite que o Steam Deck alcance ótimos números de desempenho em uma ampla variedade de títulos com as especificações que ele possui. Além disso, a capacidade de ajustar ainda mais as configurações também permitirá uma experiência mais personalizada e ajustada.