Siga-nos:

Remedy Entertainment fala a respeito das principais diferenças entre o PS5 e o Xbox Series X|S

Limitações do Xbox Series S, importância do teraflops e muito mais.

Em uma recente entrevista com a IGN, a Remedy Entertainment aproveitou para falar sobre a nova geração de consoles, desde as dificuldades de desenvolver jogos cross-gen, até as principais diferenças entre as novas plataformas da Sony e Microsoft.

Thomas Puha, diretor de comunicação da Remedy Entertainment, afirmou que ainda estamos nos momentos iniciais da vida dos consoles, o que significa que ainda existem vários problemas de sistema que os desenvolvedores precisam aprender a lidar, o que irá melhorando com o tempo.

O diretor diz que com o PS5, a Sony manteve o que já funcionava, e as ferramentas de desenvolvimento da empresa já eram muito boas e estáveis desde o começo, o que tem um grande impacto na performance.

Já a Microsoft decidiu mudar muitas coisas com o novo Xbox Series X, o que de acordo com ele pode ser bom à longo termo, mas que inicialmente vem causando muitos problemas para os desenvolvedores. Se tratando dos Teraflops, Thomas afirma que todos falam muito disso, mas no final as ferramentais de software e como todo o conjunto se completa acaba sendo muito mais importante.

Quanto ao Xbox Series S, Thomas diz que não é muito diferente da geração passada, onde o hardware com menos potência acaba ditando certas decisões durante o desenvolvimento, já que é necessário rodar nele também. Embora muitos dizem que basta diminuir a resolução ou qualidade da textura para rodar, o diretor diz que está longe de ser tão simples.

As engines são criadas com base em como o estúdio planejar trabalhar, seja focando no uso de GPU ou CPU, para trazer efeitos como Ray-Tracing e partículas. Isso acaba fazendo uma diferença ainda maior no Xbox Series S, especialmente para realizar ports de jogos antigos. Já com os novos jogos, ele afirma que começarão criando do zero sabendo as limitações de todas as plataformas, facilitando o processo.

Embora Thomas esteja feliz que exista uma barreira menor para os que desejam entrar na nova geração, ele afirma que quantos mais hardwares existem, mas isso acaba comprometendo os desenvolvedores, especialmente para estúdios menores como a Remedy, já que existe um gasto muito grande de recurso para garantir que tudo esteja rodando bem em todas as plataformas.

No entanto, o diretor afirma que mesmo assim todas as plataformas são muito sólidas e que as coisas irão melhorar com o tempo. De acordo com eles, os jogos atuais estão apenas arranhando a superfície do que os novos consoles são capazes.

Fonte:gamevicio

COMPARTILHAR