Siga-nos:

Phil Spencer revela que a aquisição da ZeniMax pelo Xbox levou mais de 2 anos

Microsoft já planejava comprar toda a editora a um bom tempo

Quando a ZeniMax Media montou a Bethesda Game Studios em 2001, sendo uma entidade agora separada do braço de publicação Bethesda Softworks, uma pergunta ficou na mente do CEO da empresa, Robert Altman. Qual empresa de console eles deveriam apostar para seguir um novo caminho?

Caso acompanhe a história da empresa, eles sempre foram ”PC first”, mas devido a consolidação de mercado e o maior custo de ser necessário desenvolver jogos, lançar títulos somente para PC era inviável, mas eles também não tinham experiência alguma na produção de títulos para um console como o PlayStation 2 ou Nintendo GameCube.

Nesse momento quem os ajudou foi a Microsoft. Devido ao Xbox Original ser muito parecido com um ”PC menos potente”, usando da mesma arquitetura e do DirectX para dar gás ao seu hardware, Robbie Bach e J. Allard da empresa contataram a ZeniMax e Todd Howard a conseguirem fazer jogos para consoles, e foi ali que nasceu uma parceria e respeito mútuo entre ambas empresas.

Mais recentemente essa parceria histórica de 19 anos entre as empresas resultou na aquisição total da ZeniMax e Bethesda pela Microsoft, ficando acoplados no Team Xbox e Xbox Game Studios, e esse assunto continua sendo um do centros nas manchetes.

Não poderia ser diferente, já que é um negócio de US$ 7,5 Bilhões destinado a mudar o equilíbrio de todo o mundo dos jogos simplesmente não some do nada. O negócio foi anunciado em setembro do ano passado, mas só foi finalizado em março de 2021.

Algumas coisas, entretanto, não amadurecem dentro de alguns meses, como o próprio Phil Spencer, CEO do Xbox, confirmou com a IGN, revelando que as discussões do Xbox adquirir a ZeniMax já estavam ocorrendo há alguns anos, mais ou menos 2 anos atrás.

Talvez você não se lembre, mas em 2018 a ZeniMax Media publicou uma oferta pública de que estava aberta a se vender, com o conglomerado na época sendo contatado até mesmo pela Electronic Arts, que tentou adquiri-los por cerca de US$ 3 Bilhões (segundo Jason Schreier). No entanto, o CEO e fundador da ZeniMax, Robert Altman, achou a oferta pequena (diante do catalogo de estúdios e IPs da empresa), e também pois segundo Schreier, a empresa não confiava que a EA fosse um destino feliz para seu conglomerado.

Pelo que foi relatado, que Altman queria achar ”o lar perfeito” para a ZeniMax, pois com ele já estando próximo de se aposentar após ter sido uma das lendas da indústria que moldou os Anos 80 e 90 de várias formas na Atari e MicroProse, não queria simplesmente largar os 8 estúdios e a editora Bethesda para uma empresa que pudesse matar toda a rica história da gigante dos videogames.

“Robert Altman e eu começamos a discutir sobre essa aquisição há alguns anos, apenas para entender onde ele queria encaminhar sua jornada na ZeniMax e a dos estúdios de desenvolvimento da Bethesda”,disse Phil Spencer.
”Essas discussões não ganharam força em poucos meses, mas sim ao longo de vários anos. No final, encontramos a oportunidade certa para nós e para eles, não só do ponto de vista económico, mas também do ponto de vista e dos objetivos onde as nossas equipes do Xbox e da ZeniMax tinham alinhados.”

Lamentavelmente, no início deste ano, Robert Alan Altman, CEO e fundador da ZeniMax, faleceu em fevereiro passado, alguns meses antes da aprovação do negócio pela Microsoft.

Em mais de uma ocasião, e nessa entrevista sendo tocado nesse assunto outra vez, Phil Spencer disse que se sente triste quando se lembra da perda de Altman, lamentando pelo acontecimento, porque Altman não poderá ver os belos frutos da união que teremos de agora em diante, devido a fusão do Xbox com a Bethesda.

Fonte:gamevicio