Os melhores Assassin’s Creed de acordo com o Metacritic

Confira quais são os melhores jogos da série baseado em suas notas.

Assassin’s Creed é uma das maiores franquias de jogos, e a série contou com vários pontos altos e baixos desde seu início. O Assassin’s Creed original proporcionou uma recriação imersiva e detalhada de um período histórico, o que ajudou bastante a apoiar a jogabilidade e história mais básicas.

A série manteve o mesmo truque de soltar os jogadores em uma era histórica ao longo dos anos, mas o cansaço da franquia e a repetição de lançamentos anuais deixaram alguns fãs de Assassin’s Creed esgotados, levando a jogos bem diferentes nos últimos anos. Assassin’s Creed é uma série que está sempre tentando inovar em sua fórmula principal, com um sucesso variável, e por isso, as notas de cada jogo da série variam bastante. Estes são os melhores jogos da série Assassin’s Creed com base em suas notas no Metacritic.

ac rogue ragnarok
10 – Assassin’s Creed Rogue – 72

Quando o Assassin’s Creed estava em transição para a atual geração de consoles em 2014, a Ubisoft decidiu que não deixaria os jogadores do PlayStation 3 e Xbox 360 de mãos vazias. Enquanto os proprietários de PlayStation 4 e Xbox One ganharam Assassin’s Creed Unity, os da geração passada receberam Assassin’s Creed Rogue, o primeiro jogo principal da sérei a estrelar um Templário em vez de um Assassino.

Unity foi um desastre técnico no lançamento, enquanto Rogue recebeu uma recepção morna. Ambos os jogos foram lançados quando o cansaço da série estava em seu nível mais alto e a recepção deles sofreu como resultado. Rogue derrubou por pouco o Unity desta lista, vencendo por apenas dois pontos.

assassins creed syndicate cityscape
9 – Assassin’s Creed Syndicate – 76

Após o lançamento de Assassin’s Creed Unity, muitos fãs ficaram céticos em relação à franquia, então muitas pessoas optaram por pular Assassin’s Creed Syndicate. Syndicate se parece com o Unity de várias maneiras, tendo os mesmos gráficos impressionantes e um sistema de combate reformulado, mas infelizmente ficou fora do radar de muitos devido ao desastroso lançamento do Unity.

Syndicate é único, pois possui a ambientação mais recente de qualquer título principal da série, se passando na Revolução Industrial no final da década de 1860. Como tal, o jogo está cheio de coisas que os jogos anteriores da série nunca poderiam incluir, como trens e fábricas. Essa ambientação não foi o suficiente para salvar Syndicate da recepção medíocre da crítica, e após esse jogo, a série Assassin’s Creed ficou um ano parada pela primeira vez desde o jogo original.

1 Assassins Creed III
8 – Assassin’s Creed III – 80

Assassin’s Creed III tinha uma barra incrivelmente alta para alcançar, e acabou por não atingindo o patamar de seus antecessores. Isso não quer dizer que seja um jogo ruim, mas não foi uma sequência à altura da trilogia de Ezio.

Assassin’s Creed III tinha muito a seu favor. Era a conclusão do enredo moderno de Desmond Miles que a série vinha construindo desde o primeiro jogo, e tinha a ambientação mais moderna da franquia até então. O hype que antecedeu o lançamento também prejudicou o jogo, já que os fãs tinham altas expectativas do primeiro jogo numerado da série Assassin’s Creed após alguns anos.

assassins creed revelations box art
7 – Assassin’s Creed: Revelations – 80

Assim como Assassin’s Creed III, Assassin’s Creed: Revelations teve muito hype antes do lançamento como o desfecho da história de Ezio. Os fãs não apenas conseguiram ver a conclusão de uma história que estavam acompanhando há dois jogos, mas também viram seu protagonista favorito trabalhar ao lado de Altair, o protagonista do primeiro jogo.

O jogo tentou fazer muitas coisas, mas acabou falhando em agradar aos fãs tanto quanto com os outros jogos de Ezio, obtendo uma pontuação no Metacritic menor do que os lançamentos anteriores.

assassins creed hidden blade
6 – Assassin’s Creed – 81

Embora possa parecer datado pelos padrões de hoje, o Assassin’s Creed original abriu novos caminhos, fornecendo um playground bem pesquisado e historicamente preciso para os jogadores brincarem. Ser capaz de escalar qualquer prédio ou estrutura abriu inúmeras possibilidades de jogabilidade, e a mecânica de furtividade, podendo se esconder à vista de todos, trazia as melhores partes de Hitman.

Ainda assim, foi um primeiro passeio estranho, mesmo para os padrões da época, e a fórmula só foi aperfeiçoada na continuação. Pode não ser o melhor jogo da lista, mas criou as bases para tudo o que veio depois.

Assassins Creed Origins
5 – Assassin’s Creed Origins – 81

Após uma pausa de um ano depois de Assassin’s Creed Syndicate, a série foi em uma direção totalmente nova com Assassin’s Creed Origins. O jogo abandonou os ambientes urbanos lotados dos jogos anteriores a favor dos desertos abertos e das cidades primitivas do Egito antigo.

O jogo também trazia uma jogabilidade igualmente diferente, com Origins expandindo os aspectos RPG da série, permitindo que os jogadores subam de nível, equipem seu personagem e aceitem diversas missões. O resultado foi um Assassin’s Creed que parecia incrivelmente novo, e o protagonista, Bayek, se tornou um dos protagonistas mais memoráveis da franquia.

ac odyssey kassandra dagger
4 – Assassin’s Creed Odyssey – 83

Assim como Assassin’s Creed II, Assassin’s Creed Odyssey pegou a base criada por seu antecessor e a expandiu de novas maneiras. Origins introduziu vários elementos de RPG para a série, mas Odyssey pegou esses elementos e se focou neles, resultando em um jogo que se parece mais com The Witcher do que Assassin’s Creed.

Sendo o jogo mais antigo da linha do tempo, Odyssey não possui itens básicos da série, como a lâmina oculta ou até mesmo a Ordem dos Assassinos, mas tudo acaba se vinculando à série principal quando os melhores pontos da trama são revelados. Odyssey é definitivamente uma grande mudança em relação aos outros jogos da série, mas as mudanças valeram a pena no final.

Assassins Creed The Rebel Collection Gets Switch Release Date Black Flag
3 – Assassin’s Creed IV – 86

Assassin’s Creed IV: Black Flag pode não ter sido o jogo mais original da série, mas ele trouxe uma jogabilidade incrivelmente variada que a série nunca tinha visto antes. Os jogos anteriores chegaram a usar combate naval, mas Black Flag levou as coisas para o próximo nível, permitindo que os jogadores assumissem o comando de sua própria tripulação de piratas e navegassem em alto-mar à vontade, explorando ilhas e pilhando navios inimigos.

Black Flag é tanto um jogo de piratas quanto um Assassin’s Creed, e é por isso que tantas pessoas se lembram com tanto carinho. O brilho do combate de Assassin’s Creed, combinado com batalhas navais épicas, criou uma das melhores aventuras de piratas nos jogos.

assassins creed brotherhood box art
2 – Assassin’s Creed: Brotherhood – 89

Assassin’s Creed: Brotherhood é a continuação do aclamado Assassin’s Creed II, o qual marcou o início da ascensão da série ao sucesso. Como tal, havia expectativas incrivelmente altas para esse jogo, e ele realmente conseguiu atender às expectativas.

Brotherhood coloca Ezio em Roma, a qual se provou ser um cenário maravilhoso. Embora Brotherhood nunca chegue ao mesmo nível de Assassin’s Creed II, é um sucessor digno do jogo em todos os aspectos. Ele também introduziu um modo multiplayer competitivo na série, o qual era bem diferente de qualquer coisa disponível na época.

Assassins Creed II
1 – Assassins’ Creed II – 90

Assassin’s Creed II é a razão pela qual a série explodiu em popularidade na última década. Ele pegou a fórmula estabelecida no primeiro Assassin’s Creed e realizou as correções e ajustes necessários para criar um jogo fantástico. Ezio é um dos maiores protagonistas de todos os tempos, e ele é um dos grandes motivos pelo qual tantas pessoas se apaixonaram por Assassin’s Creed II.

O jogo também trocou o cenário tedioso e sombrio da Terra Santa por uma Itália vibrante e muito mais interessante da era Renascentista. Ao longo da jornada de Ezio, os jogadores conheceram vários rostos famosos, como Leonardo da Vinci e Niccolo Macchiavelli, tornando até o elenco de personagens coadjuvantes incrivelmente interessante e memorável.