Novo estudo diz que não há causalidade direta entre violência e videogames

Organização de psicologia americana atualizou pesquisa de 5 anos

A questão sobre se há uma ligação direta entre comportamentos violentos e videogames está há anos sendo discutida e mesmo não existindo evidências suficientes que determinem causalidade nos atos e analistas repetidamente dizendo que não há ligação direta, em diversas vezes em que um ato hediondo acontece, principalmente cometido por adolescentes, é apontado como o principal fator de influência, os jogos eletrônicos.

Porém, nesta última terça-feira (03/03), a APA (Associação Americana de Psicologia), atualizou uma resolução que está sendo estudada há cinco anos, junto a sua presidente Sandra L. Shullman PhD., onde mantém sua posição sobre a relação sobre violência e videogames. Você pode conferir aqui.

A presidente da APA declara:

“A violência é um problema social complexo que provavelmente decorre de muitos fatores que merecem atenção de pesquisadores, legisladores e do público. Atribuir violência aos videogames não é cientificamente sólido e desvia a atenção de outros fatores, como o histórico de violência, que sabemos pela pesquisa, que é um dos principais preditores de violência futura”.

Entretanto, na resolução, é dito para que os desenvolvedores façam os games com o controle parental adequado e pede para que o Sistema de Classificação de Conteúdo de Jogos seja mais refinado para dizer com melhor precisão se há ou não elementos na jogabilidade inadequados para menores de idade.

Fonte:APA.org