Microsoft Pluton é um novo processador de segurança semelhante ao Xbox para PC

Intel, AMD e Qualcomm apoiam a tecnologia

Microsoft lançará um novo chip de segurança que protejerá os PCs com Windows no futuro. O Microsoft Pluton é um processador de segurança que será colocado dentro das próximas CPUs e substituirá o atual Trusted Platform Module (TPM), um chip que atualmente é utilizado para proteger o hardware e chaves de criptografia. Pluton será baseado na mesma teclogia utilizadas para criar os Xbox, e a Microsoft está trabalhando com a AMD, Intel e Qualcomm para integrá-lo nas próximas CPUs.

Este novo chip é projetado para barrar novos e futuros vetores de ataque que são utilizados para comprometer os PCs, incluindo falhas de segurança do processador como Spectre e Meltdown. A Intel havia revelado em 2018 que estava redesenhando os seus processadores para pretegê-los de ataques futuros, e o Pluton é grande passo na segurança de processadores e PCs com Windows no geral.

A tecnologia TPM atual é separada do processador, e os crackers tem desenvolvido métodos de roubar dados e informações que circulam entre o TPM e a CPU quando eles possuem acesso físico ao dispositivo. Já que você não conseguirá facilmente desbloquear o Xbox One para rodar jogos piratas, a esperança é que isso tornará mais difícil hackear fisicamente um PC com Windows no futuro ao integra-lo com o processador Pluton.

“Lançamos os Xbox com este tipo de proteção de ataque físico, então as pessoas não podem desbloqueá-lo para jogos etc,” explica David Weston, diretor de Negócios e Segurança de SO na Microsoft. “Aprendemos os princípios de estratégias efetivas de engenharia a partir disso, e então estamos pegando esse aprendizado e formando uma parceria com a Intel para construir algo que deixe os PCs preparados para possíveis vetores.”

Várias empresas vendem kits, ou vulnerabilidade no dia-0, que permite hackers terem acesso as máquinas e literalmente abrir o PCs para roubas dados críticos que podem desbloquear outras maneiras para ter acesso aos sistemas das empresas ou acesso a informações pessoais. “Nosso sonho para o futuro é que não seja possível acessar os PC,” disse Weston.

Pluton é essencialmente a evolução do TPM, preparada diretamente dentro do processador. “Ele é melhor, mais forte, mais rápido e mais consistente que o TPM,” explica Weston. “Possuímos as mesmas APIs que o TPM hoje, então a ideia é que nada que possa usar TPM possa tirar proveito disso.” Isso significa que criptografias como o Bitlocker ou autenticação por Windows Hello farão a transição para o Pluton no futuro.

A Microsoft trabalhar com a Intel, AMD e Qualcomm também significa que o Pluton será atualizado através da nuvem. Atualizações serão lançadas mensalmente no mesmo Patch de Quinta-feira que regularmente arruma [as falhas] do Windows. A esperança é que isso possa melhorar as atualizações de firmware tanto para os consumidores quanto para os negócios que utilizam PCs com Windows.

Clique para ver a imagem em tamanho original

Não ficou claro quando os PCs com os chips Pluton serão lançados, mas a Intel, AMD e Qualcomm estão todas se comprometidas a implementar está funcionalidade nos seus próximos processadores. Você ainda poderá montar o seu PC com os chips Pluton embarcado nele, e poderá até rolar suporte para o Linux no futuro.

“Isso é uma coisa do futuro que estamos desenvolvendo,” disse Mike Nordquist, diretor de planejamento estratégico e arquitetura na Intel. “O conceito é que você não tenha que procurar por uma placa mãe com um chip TPM… então você conseguiu.” Ainda não há detalhes firmes sobre o suporte ao Linux, mas a Microsoft já usa Linux com Pluton em seus dispositivos Azure Sphere, então é provável que ele esteja disponível assim que esses chips forem lançados.

Novos chips e segurança significam novos medos sobre DRM, e o fato de que esses processadores ligarão para a infraestrutura de cloud da Microsoft para obter atualizações. “Isso é sobre segurança, e não sobre DRM,” explicou Weston. “A verdade é que vamos criar uma API onde as pessoas possam aproveitá-la, é definitivamente possível que as pessoas usem a para proteção de conteúdo, mas isso é sobre segurança mainstream, proteção de identidade e chaves de criptografia.”

A Microsoft, Intel, AMD e a Qualcomm todas acreditam que processadores que são continuamente atualizados são o futuro do PCs. Spectre e Meltdown foram um alerta para indústria inteira, e o Pluton é uma importante resposta para os tópicos complexos de segurança que assolam os PCs atuais.

Fonte:theverge