Siga-nos:

Jogador de ‘FIFA” finge ser idoso para tomar vacina da Covid-19 e acaba preso

Jogador de FIFA e gerente da EA Sports são presos após mentirem idade para tomar vacina contra a covid-19

Rubén Zerecero, jogador profissional da FIFA e vice-campeão mundial em 2009, e Christian Nieva, gerente de campanhas da Electronic Arts (EA), foram presos na Cidade do México por fraudarem suas identidades e conseguirem, assim, ser vacinados contra o novo coronavírus (Covid-19). A dupla utilizou um disfarce para se passarem por idosos – inclusive com os cabelos pintados de branco – no centro de vacinação de Coyoacán e foram utilizados documentos de parentes do jogador de FIFA 21 como forma de furar a fila. Os dois foram detidos quando um dos fiscais desconfiou deles, que já estavam na área de observação após serem vacinados. O caso aconteceu na semana passada.

Em contato com o Globo Esporte, a EA Sports informou que já está investigando a participação de Christian Nieva no ato criminoso. Ainda na nota, a empresa se diz preocupada com a situação e afirma que não irá tolerar uma atitude deste tipo. O comunicado na íntegra pode ser lido ao final da nota.

Entenda a história

Enquanto Rubén usou um documento de identidade do pai, Christian conseguiu ser vacinado com um documento de identificação do tio do amigo. Para isso, eles chegaram até o local com os cabelos pintados de branco, máscara, capuz, óculos escuros e um protetor facial. Um deles estava utilizando uma cadeira de rodas.

Detidos logo após tomarem a vacina, eles compareceram à Justiça nessa quarta-feira para responderem sobre o crime, que pode acarretar em até 9 anos de prisão. Após ouvir os dois, o juiz responsável pelo caso decidiu que eles deverão continuar presos até o julgamento – que ainda não tem data para ser realizado.

Em 2009, Rubén Zerecero foi vice-campeão mundial de FIFA. Alguns anos depois, em 2015, ele foi destacado em uma campanha da Xbox onde recebeu o título de “melhor atleta de console”.

COMPARTILHAR