Funcionários da CD Projekt RED estão irritados com os responsáveis pela companhia

Acusa-os de mentir e afirmam que precisavam de mais tempo.

A CD Projekt RED entrou deliberadamente em um prédio em chamas e agora está ficando sem tempo para apagar o incêndio, mas sua reputação pode ter sido irreparavelmente queimada.

A situação em torno do lançamento do Cyberpunk 2077, especialmente nossos consoles da geração anterior, está dando muito que falar e não pelos melhores motivos, algo que se torna ainda mais angustiante para os funcionários que trabalharam muitas horas extras na corrida para o lançamento e avisaram que eles precisavam de mais tempo.

Em um novo artigo da Bloomberg, Jason Schreier compartilha relatos de funcionários e ex-funcionários que acusam os responsáveis ​​pela CD Projekt RED de mentir intencionalmente para a imprensa e de não dar ouvidos às preocupações dos trabalhadores. Eles estão com raiva porque o acidente que agora está ocorrendo na frente deles foi precedido por vários avisos.

Schreier relata uma reunião interna ocorrida ontem, na qual a administração se desculpou pelo lançamento desastroso e respondeu às perguntas dos funcionários sobre o que os espera. Segundo as pessoas que estiveram presentes, as inúmeras horas eram um dos temas adicionais e prometiam melhorias, mas não explicava como vai conseguir isso.

“Um funcionário perguntou aos diretores o porquê de terem dito em Janeiro que o jogo estava ‘completo e jogável’ quando não era verdade, algo ao qual responderam que iriam assumir a responsabilidade,” relata Schreier com base nos testemunhos das suas fontes.

“Outro funcionário perguntou se os diretores da CD Projekt RED sentiam ser hipócrita, criaram um jogo sobre a exploração corporativa enquanto esperam que os seus funcionários trabalhem horas extra.”

Diversos funcionários e ex-funcionários disseram a Schreier que Cyberpunk 2077 foi adiado 3 vezes em 2020 e chegou neste estado porque os prazos estabelecidos pela gerência nunca foram realistas e o jogo precisava de mais tempo no forno.

Fonte:eurogamer