Siga-nos:

Ex-jogadora de CSGO, shAy é condenada a 116 anos de prisão por Estelionato

Shay foi jogadora profissional por 11 anos: de Counter-Strike 1.6 entre 2008 e 2011, e de CSGO entre 2013 e 2019.

A ex-jogadora de CSGO Shay foi condenada a 116 anos de prisão por estelionato. A informação foi revelada nesta terça-feira (3) pela Coluna do Leo Dias no UOL, onde foi publicado que a ex-atleta era sócia de uma empresa que teria lesado mais de 100 clientes.

Shay atraiu atenção por ser a atual namorada do goleiro Jean Paulo, acusado de agressão pela ex-esposa. De acordo com a Coluna, o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) ouviu 118 pessoas que teriam sido lesadas por uma loja online varejista administrada por Shay Victorio, ao não terem suas compras entregues. Os crimes teriam ocorrido entre os anos de 2013 e 2017.

Apesar da duração estipulada da pena, a legislação brasileira permite no máximo 30 anos de prisão. Shay poderá recorrer à condenação em liberdade.

Shay foi jogadora profissional por 11 anos: de Counter-Strike 1.6 entre 2008 e 2011, e de CSGO entre 2013 e 2019. A ex-atleta tem passagens por equipes como Mibr, ProGaming, paiN, Santos Dexterity, Bootkamp e Vivo Keyd, último time que representou antes de se aposentar do competitivo, em maio de 2019.

A jogadora tem três títulos da Liga Feminina da GamersClub, e foi uma das principais jogadoras do cenário feminino de Counter-Strike na última década.

ACUSAÇÕES CONTRA SHAY

A investigação feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) teria quebrado sigilos bancários, fiscais e acessado as caixas de email de Shay em busca de provas. Segundo a juíza responsável pela condenação da ex-jogadora para a Coluna do Leo Dias, Shay tinha “ilicitudes ocorridas na empresa de sua propriedade”.

O advogado de Shay afirmou à Coluna que a empresa pertencia ao pai e ao ex-companheiro de Shay, e que um “problema de administração” causou consequências indiretas à ex-jogadora.

i?img=%2Fphoto%2F2020%2F0303%2Fr674412 450x675 2 3

A ex-jogadora e streamer de CSGO pronunciou-se em seu Instagram sobre as acusações. “Não estou presa e não vou ser presa, muito menos foragida como estão espalhando. Se trata de um processo de um problema em que meu ex ‘marido’ teve e me prejudicou, no qual ele vem resolvendo de acordo com o tempo. Assim que nos separamos, ele se responsabilizou 100%”, diz.

Fonte:espn