Siga-nos:

EA diz que trocar nome da franquia FIFA seria vantajoso

Nos últimos meses tem se falado a respeito do fim do contrato da EA com a FIFA, o que resultaria nos jogos de futebol da empresa acabando tendo que mudar de nome. Agora, parece que o fim do contrato é mesmo real.

Andrew Wilson, atual CEO da EA, conversou recentemente com seus funcionários, onde alegou que a parceria com a FIFA estaria mais prejudicando seus jogos do que trazendo vantagens.

Para Andrew, o nome FIFA tem muito mais significado dentro dos jogos do que no próprio futebol. No entanto, nos anos fora da Copa, ele acredita que a única coisa que eles recebem da parceria é o nome FIFA na capa.

Tivemos um ótimo relacionamento com a FIFA nos últimos 30 anos. Criamos uma das maiores propriedades de entretenimento do planeta. Eu diria – e isso pode ser um pouco tendencioso – que a marca FIFA tem mais significado como um jogo do que como um órgão de governo de futebol. Não tomamos isso como garantido e tentamos não ser arrogantes. Trabalhamos muito duro para tentar fazer a FIFA entender o que precisamos para o futuro.
Basicamente, o que recebemos da FIFA em um ano sem Copa do Mundo são as quatro letras na caixa do jogo, em um mundo onde a maioria das pessoas nem vê mais a caixa porque compra o jogo digitalmente. Em um ano de Copa do Mundo acesso à Copa do Mundo, mas no contexto mais amplo do futebol global em uma base anualizada, a Copa do Mundo é importante, mas não é a mais importante.

Andrew ainda afirma que a parceria com a FIFA acaba impedindo a franquia de crescer e um futuro sem essa licença seria melhor para os jogadores por permitir uma maior liberdade para a desenvolvedora.

Nossos jogadores nos dizem que querem marcas mais culturais e comerciais relevantes para eles em seus mercados, mais enraizadas no jogo… marcas como a Nike. Mas como a FIFA tem um relacionamento com a Adidas, não podemos fazer isso.
Nossos jogadores nos dizem que querem mais modos de jogo, coisas diferentes além do 11v11 e diferentes tipos de gameplay. Eu diria a você, tem sido uma luta para que a FIFA reconheça os tipos de coisas que queremos criar, porque eles dizem que nossa licença cobre apenas certas categorias.

O CEO da EA afirmou já ter realizado conversas com Gianni Infantino, presidente da FIFA, a respeito do assunto. De acordo com ele, a EA “não quer pagar mais dinheiro do que a licença vale”. No entanto, o que mais incomoda eles é poder trazer mudanças que agradam os fãs.

Apesar de que o jogo de futebol deste ano continuará usando a marca FIFA, o CEO não está certo que um novo acordo será realizado para o futuro. Trocar o nome da franquia para ter controle total do jogo está nos planos de Andrew. Para ele, isso até mesmo traria mais lucro e fãs para o jogo com o passar do tempo.

Como poderemos trabalhar com mais parceiros, poderemos construir mais modos de jogo, poderemos expandir de forma mais profunda e ampla nos ecossistemas digitais e mais do que tudo, seremos capazes de nos mover muito, muito rápido.
Vamos trabalhar nisso, seremos atenciosos e queremos ser bons parceiros da FIFA, mas não ficaria surpreso se finalmente seguíssemos em uma direção diferente. No final das contas, acho que isso pode até ser melhor para nossos jogadores do que continuar com essas quatro letras na caixa.

Registros recentes da EA sugerem que EA Sports FC pode ser o novo nome da franquia de futebol da empresa. Embora esteja cortando laços com a FIFA, a EA ainda terá direito sobre as licenças de estádios, jogadores e ligas.

Fonte:gamevicio