Drew McCoy e Jon Shiring comenta sobre Titanfall 2 ter sido lançado tão próximo de Battlefield 1

Jogo foi entre Battlefield 1 e Infinite Warfare.

Embora Titanfall 2 tenha sido bem recebido pela crítica quando foi lançado, provavelmente não vendeu tão bem quanto deveria levando em conta sua janela de lançamento. Para quem não sabe, a editora EA tomou a decisão inacreditável de lançar Titanfall 2 apenas uma semana após Battlefield 1 – sem dúvida a maior IP multiplayer da editora.

Em uma entrevista recente sobre seu novo estudo Gravity Well, os ex-desenvolvedores da Respawn, Drew McCoy e Jon Shiring, comentaram sobre a data de lançamento mal planejada de Titanfall 2.

Pergunta: Como foi ter esse cronograma de lançamento, tendo lançado o jogo uma semana após Battlefield 1? Dizem que isso acabou com vocês, é verdade?

Drew McCoy: Eu acho que nos machucou no sentido de que jogos competitivos multiplayer é uma área onde quando um jogo vence, outro perde. Se você não é um dos cinco shooters mais jogados no espaço online, você é considerado um “jogo morto”, e isso se torna realidade porque os jogadores convencem seus amigos a não jogar o jogo “Ah, esse jogo está morto, não jogue ele, venha jogar esse outro jogo comigo, todos estão jogando esse jogo comigo”. Todo mundo quer estar no jogo popular.

É importante lembrar que Call of Duty: Infinite Warfare foi lançado em 4 de novembro de 2016 – apenas uma semana após o lançamento de Titanfall 2 (28 de outubro de 2016). Como você já percebeu, o jogo foi lançado entre dois grandes jogos multiplayer (BF1 e Infinite Warfre). Essa não é uma jogada muito inteligente, ainda mais para um jogo também focado no multiplayer.

No final, a culpada é a editora EA, já que ela tinha controle sobre quando iria lançar os dois títulos. A maioria assumiu (incluindo nós) que a EA lançou os dois shooters tão próximos para tentar arrancar o máximo possível da base de fãs do Call of Duty, o que infelizmente teve efeito oposto.