Siga-nos:

Digital Foundry analisa os gráficos com Ray-Tracing no Cyberpunk 2077

Uma ótima melhoria visual é aplicada ao título da CD Projekt

Apesar dos problemas de lançamento de Cyberpunk 2077 e da polêmica gerada pela má otimização do título nos consoles, o blockbuster de ficção-científica da CD Projekt demonstra como Ray-Tracing, se bem implementado, também pode ser funcional para a experiência de jogos.

Como testemunhado pelo coletivo da Digital Foundry, os desenvolvedores Poloneses exploraram a seu favor os recursos computacionais e os recursos das GPUs de melhor desempenho (como o elogiado DLSS) para elevar a experiência lúdica com as mais avançadas técnicas de iluminação em tempo real.

Se nas placas de vídeo AMD esses efeitos são menores e menos difundidos devido à ausência de uma tecnologia semelhante ao DLSS, nas GPUs NVIDIA GeForce 20 e 30 Series, o Ray-Tracing de Cyberpunk 2077 abre uma janela real sobre o futuro do entretenimento interativo digital.

O nível de realismo que pode ser obtido pela adoção do Ray-Tracing no gerenciamento de quase todos os aspectos da iluminação e dos reflexos, de fato, promete dar uma experiência transformadora que afeta a jogabilidade.

A ativação de todas as funções do DXR, por exemplo, pode induzir os usuários a adotar novas soluções no sistema de combate, nas fases furtivas ou na exploração da Night City, principalmente em áreas internas ou noturnas.

Deixe-nos saber nos comentários o que você pensa sobre isso, especialmente à luz da possível chegada de Ray-Tracing com a atualização do Cyberpunk 2077 no Xbox Series X|S e PS5.

Fonte:everyeye