Siga-nos:

Desenvolvedores falam de suas experiências com o Xbox Game Pass

Para eles, o serviço só tem a acrescentar para a indústria.

Nessas últimas semanas os jogadores de Xbox e PC foram agraciados com diversas adições excelentes ao catálogo do serviço de assinatura da Microsoft, o Xbox Game Pass. Agora, o site americano Forbes teve a chance de entrevistar alguns nomes da indústria que tiveram seus jogos publicados no serviço e eles só tiveram elogios a dar.

Jonathan Bunney, vice presidente de publicação da Codemasters, diz que o Xbox Game Pass é uma ótima forma de estender a vida dos jogos, embora não tenha vindo para substituir a forma antiga de jogar, mas sim acrescentar como mais uma das várias ferramentas no arsenal das editoras.

Vemos isso como uma forma de estender a vida de nossos jogos e trazer jogadores que não necessariamente comprariam o jogo. Falando como um consumidor, eu acabo descobrindo jogos dos quais nunca tinha ouvido falar ou jogos dos quais já tinha ouvido falar, mas simplesmente não estava preparado para gastar $60 neles.

Já Sarah Bond, da Microsoft, acredita que o Xbox Game Pass possui uma grande diferença e vantagem em relação aos serviços de assinatura de filmes e músicas. O Xbox Game Pass está unido à loja Xbox Live, criando uma boa relação entre jogar no serviço e comprar jogos.

Quando você se inscreve em um serviço que permite assistir vídeos, como o Netflix, isso é meio que o fim do ciclo de monetização que você tem com aquele tipo de conteúdo. Nos jogos, é o oposto: há itens que você pode comprar no jogo, há expansões que você pode comprar, há uma próxima franquia que você pode comprar, há outros gêneros para os quais você pode saltar.

Mike Rose, da No More Robots, diz que quando o serviço começou, ele estava com o pé atrás. De acordo com ele, os desenvolvedores estavam preocupados que o serviço iria incentivar os jogadores a passarem mais tempo jogando títulos multiplayer, deixando de lado os single player. No entanto, bastou o estúdio lançar seus primeiros jogos no serviço que Mike mudou de ideia

Era uma preocupação minha há alguns anos, mas é menos preocupante para mim agora. Com eles adicionando Hypnospace Outlaw e Nowhere Prophet, jogos que provavelmente não se encaixam muito bem no modelo do Game Pass e são meio que de nichos e estranhos, isso alivia um pouco minhas preocupações porque parece que eles querem disseminar vários gêneros de jogos.

Mike também afirma que o Game Pass é muito bom no geral para a venda dos jogos fora do serviço, especialmente para jogos multiplayer.

O efeito que vemos é que as pessoas que estão jogando no Game Pass, estão dizendo aos amigos: “Ei, venha jogar este jogo comigo”, mas eles não querem ter outra assinatura, então simplesmente compram o jogo. Acabamos recebendo diversos jogadores no Game Pass e vendemos muito também.
O principal para nós é que as vendas não diminuíram. Se você se preocupa que tornar o jogo de graça ninguém vai comprar mais: isso não aconteceu.

De acordo com Mike, a indústria dos jogos jogos funciona diferente das outras mídias. Mesmo que algum título esteja gratuito, muitos jogadores ainda estão dispostos a adquirir os jogos.

Tivemos muitas pessoas nos dizendo que compraram nossos jogos além de terem os jogado no Xbox Game Pass. Outras pessoas dizendo que não sentem que são donos dos jogos se tiverem apenas no Game Pass. Então eles compram os jogos! Isso, para mim, parece loucura!

Fonte:gamevicio

COMPARTILHAR