Com os jogos da próxima geração custando mais caro, os serviços se tornarão ainda mais valiosos

Xbox Game Pass, PlayStation Now e jogos free-to-play serão ainda mais indispensáveis

À medida que avançamos para a próxima geração, mais e mais detalhes sobre o Xbox Series X e PlayStation 5 estão surgindo. Temos as especificações completas e os designs de ambos os consoles, e teremos um vislumbre dos exclusivos do Xbox, esperamos, no final de julho com o próximo evento do Xbox.

Outra revelação menos palatável veio hoje pela 2K, que confirmou que venderá as versões de próxima geração de seus jogos por US $ 70 (70 dólares). Talvez esse aumento chegue para os jogos de PC em breve, pois o mundo dos jogos e sua complexidade aumentam para acomodar hardwares mais poderosos, em um cenário cada vez mais competitivo. O impacto também acomoda mudanças de mercado, inflação e outras realidades do cenário financeiro.

O analista da indústria de jogos da NPD, Mat Piscatella, afirmou que esse impacto provavelmente deveria ter acontecido em 2013, observando que, inicialmente, os desenvolvedores de jogos estavam preocupados com os baixos preços oferecidos pelos jogos para celular. Parece, porém, que, na realidade, as duas fatias do mercado coexistem, em vez de canibalizar uma à outra.

Ainda assim, parece que o aumento nos preços pode resultar em vendas difíceis, particularmente com uma recessão iminente, já que grande parte do mundo luta contra as consequências da pandemia. Nesse cenário, o vencedor poderia finalmente ser o Xbox Game Pass, o PlayStation Now e outros serviços de assinatura semelhantes.

Por que isso está acontecendo?

A primeira desenvolvedora a efetivamente expor a ideia de vender jogos de próxima geração a um preço mais alto é a 2K, com seu próximo título NBA 2K21. As versões atuais do jogo permanecerão em US $ 60, mas se você quiser uma versão que funcione no Xbox Series X ou PlayStation 5, terá que comprar uma versão de US $ 70. Provavelmente outras desenvolvedoras e editoras seguirão o exemplo nas próximas semanas e meses.

Os jogos esportivos, em geral, têm uma boa quantidade de despesas gerais, acordos de licenciamento que precisam ser feitos e assim por diante, mas também são muito populares. Populares o suficiente para evitar reações adversas de suas mecânicas pay to win que acabariam com um shooter ou um RPG, por exemplo. As microtransações em jogos como FIFA e Madden são um grande impulsionador de receita para a EA e a 2K. Ainda assim, também é verdade que o desenvolvimento desses jogos certamente não está ficando mais barato, principalmente porque o setor se torna mais competitivo, com salários maiores.

Pelo menos, essa é a mentalidade das editoras. Você poderia argumentar que grandes editoras pagam valores altos demais aos seus executivos. O CEO da Activision, Bobby Kotick, foi recentemente o centro das atenções, acusado por seus próprios acionistas de ganhar muito. Kotick levou recebeu US $ 30 milhões em 2019, acompanhada por 800 demissões indiscutivelmente desnecessárias na Blizzard, incluindo muitos cargos pelos quais a empresa recontratou desde então. Um grupo de investimento apresentou uma proposta ao governo dos EUA por causa das críticas, que incluiu a citação abaixo via Gamespot.

“Embora os subsídios de capital que excedam o salário total das empresas pares sejam questionáveis ​​na maioria das circunstâncias, é uma preocupação especial neste caso, porque os funcionários da Activision Blizzard enfrentam insegurança no trabalho após demissões de 800 funcionários em 2019 e geralmente ganham menos de um terço de 1% dos ganhos do CEO, com alguns funcionários, como desenvolvedores juniores, ganhando menos de US $ 40.000 por ano enquanto moram em áreas de alto custo, como o sul da Califórnia.”

Se o preço dos jogos subindo ou não é justificado, está em debate. Seja como for que você veja, certamente o Xbox Game Pass, o PlayStation Now e os jogos free-to-play provavelmente crescerão como resultado.

Assinaturas e jogos free-to-play crescerão

Studios antecipadamente, como parte do pagamento mensal com um valor relativamente barato de US $ 9,99 (R$ 29). Além disso, a Microsoft adiciona uma boa quantidade de títulos, que vão de indies aos maiores jogos AAA, mantendo o serviço pujante e com um bom catálogo. A Sony tem um produto concorrente chamado PlayStation Now, mas a empresa não ofereceu a mesma quantidade de conteúdo que a Microsoft possui com seu próprio serviço.

A maioria de nós teve poucos jogos quando éramos crianças ou adolescentes. Com o Xbox Game Pass temos mais jogos do que imaginaríamos ter, e ele tem sido uma grande dádiva para aqueles que enfrentam dificuldades econômicas como resultado do COVID-19 ou que de outra forma economizarão dinheiro graças ao serviço.

Além do Game Pass, já vimos como a liberdade de jogar pode transformar um jogo em uma mina de ouro na forma de Fortnite e inúmeros outros. Se os jogos chegarem a US $ 70 em geral, e não apenas para títulos esportivos que, francamente, parecem ter uma base de fãs que perdoa qualquer coisa, suspeito que seja mais jogos free-to-play com componentes independentes como o modo Warzone do Call of Duty se tornarão mais comum.

Até ouvimos alguns rumores de que o próprio Halo Infinite pode ser lançado em um formato diferente, com uma ampla campanha singleplayer vinculada a um modo multiplayer independente e gratuito para jogar. No entanto, ainda não se sabe a veracidade desse rumor. Você ficaria surpreso se isso acontecesse? Acredito que muitos ficariam.

A nova geração evoluirá ainda mais o panorama

Com a mudança para o Xbox One e PlayStation 4, vimos o aumento das vendas de jogos digitais e a liberdade de jogar se tornarem cada vez mais comuns em um setor passando por mudanças rápidas. Serviços de streaming como o Project xCloud e o Google Stadia, sem dúvida, também terão um papel a desempenhar, pois a Microsoft pretende levar jogos com qualidade de console para dispositivos que tradicionalmente não são poderosos o suficiente, como telefones, Smart TVs e PCs mais fracos. Vai ser uma grande revolução.

👉 Siga-nos no twitter e instagram