Chefe da Rare promete que jogo do Xbox ‘Everwild’ terá um mundo mágico repleto de fantasia

É a mais Nova IP do Time A da Rare

Enquanto esperamos pelo evento de jogos do Xbox Series X, em 23 de julho os chefes de vários estúdios do Xbox conversaram muito com a Polygon sobre seus jogos e estratégias para o futuro.

Entre os entrevistados, havia também Craig Duncan, o Chefe da Rare, que teve a oportunidade de falar sobre a importância que a experiência adquirida durante o desenvolvimento do Sea of ​​Thieves teve para a criação do novo projeto do estúdio, o misterioso Everwild.

Ainda sabemos muito pouco sobre o jogo, mas podemos esperar uma aventura muito original que visa acompanhar os jogadores em um mundo repleto de fantasia evocativa permeado de magia e povoado por criaturas fantásticas.

Sea of ​​Thieves foi desenvolvido pelo Time B da empresa, descrito como um projeto “cultivado organicamente com os jogadores”, um modelo que “combina com a Rare”.

Essa filosofia de desenvolvimento será um pouco diferente com o Everwild, que Duncan descreve como um jogo único:

“Aprendemos muito com Sea of ​​Thieves. Adoramos a ideia de jogadores criando histórias juntos, apesar desse projeto ser algo diferente”.

“Gregg Mayles e Louise O’Connor junto de sua equipe estão trabalhando apaixonadamente para dar aos jogadores um mundo onde eles podem simplesmente se perder, você sabe, muita natureza com um sabor mágico”.

Embora nove meses se passaram desde o anúncio da Everwild, a Rare ainda não forneceu informações substanciais sobre a mecânica do jogo, que ainda está envolta em mistério.

Porém, existe uma razão muito específica:

“Uma das razões pelas quais não falamos muito sobre o Everwild é o fato de ainda estarmos brincando com as ideias de jogabilidade”.

“Teremos muito a dizer sobre isso no futuro… temos uma ideia ao qual gostamos muito, e acho que é uma coisa especial”.

“Tenho uma equipe com pessoas realmente apaixonadas que acordam todas as manhãs com o desejo de fazer esse jogo”.

GoldenEye 007) e Louise O’ Connor (diretora de Conker’s Bad Fur Day e dos Donkey Kong originais), junto de todo o Time A da empresa.

Na trilha sonora, o jogo ficará a cargo mais uma vez de Robin Beanland, que é o compositor de Sea of Thieves e Rare Replay, trabalhando internamente na Rare.