Capcom divulga novas informações sobre o desenvolvimento de Resident Evil 3 Remake

Resident Evil 3 será lançado em 3 de abril para PlayStation 4, Xbox One e PC.

O remake de Resident Evil 3 não foi algo que a Capcom decidiu de repente depois de colher grande sucesso com o recente remake de Resident Evil 2. Ambos os remakes foram planejados há muito tempo e até hoje, a Capcom passou mais de três anos dando vida nova ao dois jogos clássicos e icônicos.

Em uma entrevista para a Edge para a edição mais recente, o co-produtor, Masachika Kawata confirmou “alguma sobreposição entre o desenvolvimento” de ambos os remakes. Portanto, terminar Resident Evil 2 normalmente significaria um tempo mais fácil para a Capcom com Resident Evil 3. Esse nunca foi o caso.

A Capcom conseguiu quebrar tantas barreiras com o primeiro remake que tentar fazer justiça com o segundo se tornou bastante difícil. A desenvolvedora não teve escolha a não ser elevar ainda mais a fasquia e isso significou mudar muitos elementos em Resident Evil 3 quando comparado à versão original.

A melhor abordagem para usar com o que você está familiarizado como base para torná-lo um ponto de partida para o remake e adicionar novos elementos surpreendentes que ajudarão você a não apenas sentir que está tocando a mesma coisa, mas isso enriquece e traz uma nova profundidade à experiência.

Kawata, por exemplo, admitiu que o novo e melhorado Mr. X já estava muito semelhante com o Nemesis do Resident Evil 3. Portanto, a Capcom teve que fazer algo diferente para tornar Nemesis especial no remake.

A desenvolvedora já confirmou o quão assustador Nemesis será em Resident Evil 3. Ele agora tem mais maneiras de diminuir o espaço entre ele e o jogador. Ele pode atacar com seus tentáculos de longe. Ele pode aparecer em qualquer lugar a qualquer momento e não está limitado a um determinado corredor ou área. Sua aparência também transforma outros monstros em mais uma ameaça.

Nós já atualizamos o personagem [Mr. X] comparado ao jogo original, até o ponto em que ele estava quase parecendo com o Nemesis, ele se sentia no Resident Evil 3 original. Sabíamos que tínhamos que aprender com isso, mas também fazer com que não parecessem apenas dois versões do mesmo personagem – para que pareçam bastante distintas como experiências.

O número de mudanças que a Capcom teve que fazer em Resident Evil 3 abrange praticamente tudo: a protagonista, monstros e jogabilidade, até a abordagem de contar histórias. O fato é que, para os jogadores que ainda se lembram da versão original, as muitas mudanças às vezes fazem Resident Evil 3 parecer um jogo completamente novo – uma reimaginação em vez de um remake, como está implícito na entrevista. Isso, para o bem ou para o mal, era necessário, pois a Capcom tinha um objetivo claro à vista: ter duas experiências distintas de horror entre os dois remakes.

Será empolgante para as pessoas jogarem se estiverem comparando mentalmente com o original, mas também empolgante por si só, como uma história independente de Resident Evil.

Obviamente eu sou o produtor, então eu diria isso, mas acho que é um jogo muito bem feito.

Tradução da fonte:segmentnext