Siga-nos:

Call of Duty 2021 pode se chamar ‘Vanguard’ e voltará à Segunda Guerra Mundial

Sendo desenvolvido pela Sledgehammer Games, com chegada para o fim do ano

Após muitos anos turbulentos e problemáticos, a franquia Call of Duty retorna com mais um episódio anual, e agora a bola da vez veio das mãos da Eurogamer, que confirma os recentes rumores do título ser ambientado na Segunda Guerra Mundial, como uma ‘sequência’ de WWII de 2017, com seu codename sendo Vanguard até o momento, e o título sendo desenvolvido pela Sledgehammer Games.

O estúdio Sledgehammer foi fundado em 2009 por Glen Schofield, Michael Condray e Bret Robbins, criadores, diretores e escritores de Dead Space (2008), que deixaram a Visceral Games após o título, e montaram essa subsidiária da Activision Blizzard. Lá, eles desenvolveram e cuidaram de Call of Duty: Modern Warfare 3, Call of Duty: Advanced Warfare e Call of Duty: WWII.

Depois que este último, WWII, foi concluído em 2017, logo na metade 2018, veio a notícia que Glen, Michael e Bret estavam deixando o estúdio, ‘abandonando o barco’, por assim dizer, e seguindo caminhos distintos; rumores relatam que houve uma grande divergência entre a administração da Activision com o estúdio.

Com isso, ele não lançaram nenhum jogo há 4 anos. Estavam recentemente a cargo de criar Call of Duty: Black Ops Cold War, mas em 2019 tiveram o jogo tirado de suas mãos por estarem brigando e tendo rivalidade interna com a Raven Software, os co-produtores do projeto. Black Ops Cold War foi para as mãos da Treyarch com isso, que fez o Multiplayer e Zombies, enquanto a Raven cuidou da Campanha Single-Player.

Agora em 2021 então, chega esse novo Call of Duty da Sledgehammer, após tantos atrasos. Porém, parece que a Activision não espera que Call of Duty WW2: Vanguard venda tantas cópias quanto Black Ops Cold War, no entanto.

COMPARTILHAR