Siga-nos:

Apple diz que a Microsoft está usando a Epic Games para atacar a App Store

Supostamente, a Epic Games é um ''cavalo'' de ataque da Microsoft para derrubar a Apple

O caso de Epic Games vs. Apple havia passado por uma reviravolta interessante esta semana, quando a Apple alegou que a Microsoft poderia estar por trás do caso antitruste contra a empresa.

A Apple chegou ao ponto de pedir que o depoimento de testemunhas da Microsoft fosse descartado porque a VP executiva de desenvolvimento do Team Xbox, Lori Write, não é um verdadeiro agente terceiro.

“A Apple Inc. injetou um novo nível de intriga em sua amarga disputa judicial com a Epic Games Inc., sugerindo que o fabricante de Fortnite estava agindo como um ‘cavalo’ para a Microsoft Corp. e ocultando evidências.”
”A fabricante do iPhone fez as acusações na quarta-feira à noite em um processo pedindo a um juiz que fizesse uma decisão adversa de credibilidade contra Lori Wright, uma executiva do Xbox que testemunhou no julgamento em nome da Epic Games. Isso significaria que a juíza poderia ignorar seu testemunho.”

A Apple pediu tal decisão anteriormente, mas aumentou suas acusações no novo processo.

“Um observador razoável pode se perguntar se a Epic Games está se servindo apenas como um cavalo de batalha para a Microsoft”, disse a Apple.
“A Microsoft se protegeu de descobertas significativas neste litígio, não comparecendo como uma das partes ou enviando um representante corporativo para testemunhar.”

Para quem não sabe, o termo “stalking horse” refere-se a uma pessoa ou empresa que usa um terceiro para reparar uma reação a algo. Isso sugere que a Microsoft queria enfrentar a Apple com relação à questão que deu início ao processo.

Mesmo assim, a empresa não queria abrir o capital até entender como a lei e a opinião pública veriam a situação. Essa é a razão, de acordo com a Apple, pela qual a Microsoft fez um acordo com a Epic Games para que ela pudesse ser a face pública de todo o caso. Como se a Epic fosse um agente estratégico desde o início, com a empresa sendo usada pela Microsoft.

A Apple também falou sobre como a Microsoft falhou em divulgar comunicação interna pertinente sobre isso.

”A Apple afirma que a Epic Games usou tantas testemunhas associadas à Microsoft no julgamento quanto fez por conta própria, cinco cada, incluindo Susan Athey da Universidade de Stanford.”
Athey foi apresentado como perito para a Epic e realizou muitos trabalhos de consultoria para a Microsoft. A tal ponto que ela se recusou a examinar quaisquer documentos confidenciais enviados pela Apple, caso isso a deixasse aberta a acusações de uso de qualquer informação que pudesse beneficiar a Microsoft.

Por outro lado, a Microsoft negou estar por trás desse processo e chama essa acusação de distração.

”A Apple está tentando desviar as preocupações legítimas de muitas empresas da indústria sobre as políticas e práticas da App Store, incluindo sua recusa em permitir streaming de jogos na App Store da Apple”, diz a Microsoft.

Quando pensamos que o caso não poderia ficar interessante, a Apple se adiantou e nos fez pensar ainda mais.

Fonte:wccftech